Lemoskine

Eu sou o Rodrigo Lemos; um artista, compositor e produtor residente em Curitiba.

I am Rodrigo Lemos; a Curitiba based artist, composer and producer.

Deixar latir...

Troy Rossilho é um chapa... Chapa quentíssima. Conhecemo-nos por volta de 2011, por conta de sua autoria em muitas das canções interpretadas pel'A Banda Mais Bonita da Cidade. Como era de se esperar, fiquei impressionado com sua interpretação bem peculiar para "Ótima", narrando essa estória a partir da perspectiva feminina e simulando o desempenho vocal de um experiente bluesman... Compositor compulsivo, o Troy me procurou para produzir um material novo, sendo que havia acabado de lançar o álbum "Cine Luz" (2013). Desta vez, propôs-me, deveria ser uma tateada em outra sonoridade, para além do formato "voz + violão"; o qual já vinha explorando com êxito.

Nem preciso dizer o quão feliz fico quando sou solicitado para trabalhar com artistas que admiro... Mas, o fato é que o trabalhar se tornou uma rotina muito leve e fluida, de forma que alternamos as gravações entre nossos home studios, descobrindo afinidades entre um café e outro, guardando um dia apenas para conversar, outro para registrar, outro para ouvir o que já tínhamos compilado, um dia de chamar parceiros para contribuir com algum take... E foi assim que erguemos e colorimos "Deixa o Cão Latir" (um EP de faixas inéditas, exceto por "Deixa eu dormir na sua casa", gravada pel'A Banda Mais Bonita...). Tocamos juntos os instrumentos de base como: violões de aço e nylon, guitarras, baixo, percussão, além de um kit bem reduzido de bateria (um brinde de cafezinho coado ao Troy: o único maluco que já me deixou tocar bateria em um álbum! ), e ainda contamos com as fundamentais participações pontuais de Eugênio Fim (viola caipira), Dú Gomide (rabeca) e Vinícius Nisi (teclados). Um detalhe muito interessante, para os interessados em áudio, é que decidimos explorar a técnica de double tracking em boa parte das vozes, o que deu um ar levemente psicodélico para algumas passagens do repertório.

Suponho que a natureza do Troy seja o blues... A canção pode até estar apoiada no violão popular, onde muitas insistem em nascer. Mas sua essência é bem mais primal... Mora no trovadorismo (o dylanesco, neste caso) e numa interpretação menos polida. Por isso a figura do cão... Por isso, o latido.

 Após meses de gravação, a mixagem já está em andamento, sob comando de Chico Santarosa e a previsão de lançamento é a metade de 2014. Enquanto aguardamos, fiquemos com o vídeo de "Cine Luz":

Foto de background por Rosano Mauro Jr.